www.sulpc.org www.sulpc.org
Bem-vindo
Palavra do Provincial
Companhia
Província do Canadá
Notícias
Serviços
Obras
Como Tornar-se Sulpiciano
Publicações
Doações
Interação
Mapa do Site
Espaço Privado
Ofertas de Emprego
Link
Busca
Breve História

Breve História
A Companhia dos Padres de São Sulpício no Canadá
  

 

Jean-Jacques Olier
(1608-1657)

 


Em março de 2013, a Província Canadense de São Sulpício tem 92 membros: 51 canadenses, 31 colombianos, 7 japoneses, 1 equatoriano, 1 chileno e 1 argentino. A Província tem também 2 candidatos colombianos. Além disso, tem atualmente 4 aspirantes que já colaboram com os membros da Companhia, como também 19 outros aspirantes: 1 argentino, 1 canadense, 5 brasileiros  e 12 colombianos.

A origem da Companhia está intimamente ligada ao grande movimento de evangelização e de renovação que se desenvolveu na França no século XVII, e mais imediatamente à atividade pastoral e missionária do Padre Jean-Jacques Olier.

Um discípulo de São Vicente de Paulo e do Padre Charles de Condren, Jean-Jacques Olier (1608-1657) participou de "missões" organizadas por eles na França. Ele observa que esse esforço apostólico estaria sem futuro sem uma reforma do clero. Seguindo o conselho do Padre Condren, ele renuncia ao bispado oferecido a ele, porque se sente chamado a "trazer a contemplação no sacerdócio". Com efeito, ele realizará duas obras importantes: "Uma delas é a renovação da Igreja em suas regiões, a outra é o estabelecimento de uma nova Igreja no Canadá, onde se construirá uma cidade cristã, que é uma obra de importância maravilhosa" (Dominique Deslandres, John A. Dickinson e Ollivier Hubert, Les Sulpiciens de Montréal. Une histoire de pouvoir et de discrétion 1657-2007, Montreal, Éditions Fides, 2007, p. 30; nossa tradução).

Em dezembro de 1641, com dois outros sacerdotes, funda em Vaugirard, naquele tempo uma aldeia perto de Paris, uma casa de formação que recebe jovens que se preparam para se tornarem padres. Nomeado poucos meses depois como pároco da Paróquia de São Sulpício, transporta essa pequena comunidade a Paris, perto da casa paroquial. Outros padres se juntam a ele para fornecer serviço ao seminário e à paróquia. Desde aquele momento, os membros da equipe de formadores serão chamados de Messieurs de Saint-Sulpice ou Sulpicianos. Assim nasceu a "Companhia dos Padres de São Sulpício".

No pensamento de Jean-Jacques Olier, esta pequena Companhia deveria se limitar a um pequeno grupo de sacerdotes vinculados não por votos, mas pela caridade sacerdotal e por dom de si mesmo no serviço da formação de padres. Eles deveriam ser animados por uma vida espiritual caracterizada simultaneamente por espírito apostólico, sentido da adoração e vida interior, bem como por um forte zelo missionário (cf. Constituições, art. 1-5). O seminário é essencialmente uma comunidade de vida fraterna entre os candidatos ao ministério e os formadores; estes últimos são antes de tudo mestres espirituais, exercendo o ministério da direção espiritual.


  

 O antigo Seminário de São Sulpício adjacente à Basílica Nossa Senhora de Montreal. Residência dos Sulpicianos desde 1685.

 


O Padre Jean-Jacques Olier, pregador de missões populares, se interessa muito pela colônia de Nova França. Em 1639, ele é um dos fundadores da Sociedade de Nossa Senhora de Montreal, que tem como objetivo estabelecer uma colônia em Ville-Marie (Montreal) em 1642 e evangelizar os Ameríndios. Pouco antes de sua morte em 1657, o Padre Olier envia para Montreal quatro Sulpicianos que sucedem aos padres jesuítas e oferecem o serviço ministerial na cidade nascente. O Padre Gabriel Thubières de Levy de Queylus é o superior desta pequena equipe que se encarrega da Paróquia de Nossa Senhora, na Ilha de Montreal, onde serão mais tarde criadas mais 11 paróquias rurais. O culto da Virgem Maria, que ocupa uma posição central na Companhia, conduz os Sulpicianos a cuidarem de duas capelas dedicadas a Maria:
Começando em 1668, vários Sulpicianos vão para evangelizar os Ameríndios: os Iroqueses na Baía de Quinte ao norte do Lago Ontário, os Micmacs em Acadia, os Iroqueses no lugar atual de Ogdensburg no Estado de Nova Iorque e, finalmente, os Algonquinos em Abitibi e em Témiscamingue.

Missionários, exploradores, párocos e senhores, os Sulpicianos trabalham com povos indígenas, com a população de Montreal e freiras. Educadores e humanistas, estabeleceram de escolas de ensino primário até faculdades universitárias, hospitais, instituições para os pobres, bibliotecas para incentivar a leitura. Cientes do belo, apóiam artistas que marcam os campos da pintura, escultura, arquitetura, música. Contribuem para o desenvolvimento de vida religiosa, social, econômica e cultural em Montreal. Mais de 70 nomes de avenidas, estradas, parques, praças e ruas da cidade sublinham a contribuição dos Sulpicianos.

Não foi até 1840 que, a pedido de Dom Ignace Bourget, bispo de Montreal, os Sulpicianos fundam o Seminário Maior de Montreal. Até hoje, mais de 6.000 padres foram formados nesta casa.

Em 1888, é aberto em Roma o Pontifício Colégio Canadense, que acolhe os padres canadenses e alguns sacerdotes candidatos a São Sulpício que estudam em universidades romanas.

Para atender às necessidades do ensino médio, São Sulpício também funda em Montreal dois colégios clássicos que, ainda hoje, continuam suas atividades sob a responsabilidade de corporações privadas distintas da Companhia. Desde o ano 1767, o Padre Jean-Baptiste Curatteau de La Blaiserie, PSS, realiza uma obra de pioneiro e abre o Colégio de Montreal na sua casa paroquial de Longue Pointe. Este estabelecimento mudou-se em 1862 para um prédio ao lado do Seminário Maior e se tornou, em 1968, uma instituição educacional de ensino médio.

Em 1927, a Companhia dos Padres de São Sulpício estabelece um externato clássico no Colégio Andre Grasset, no norte de Montreal. Este colégio, em 1970, adota a nova fórmula de Cégep (colégio de ensino geral e profissional), oferecendo um currículo preparatório para universidade, bem como alguns programas técnicos.

A partida missionária de Sulpicianos canadenses para o Japão em 1933, depois para a América Latina em 1949, foi um grande desafio para a Província. Pio XI, o grande Papa das Missões, conhecia bem o Padre Jean Verdier, Superior Geral da Companhia dos Padres de São Sulpício (1929-1940), mais tarde, o Cardeal Arcebispo de Paris, e apela para a ajuda dele. Ele continua a iniciativa de seu predecessor Bento XV de estabelecer firmemente as igrejas indígenas em todos os países do mundo, especialmente na Ásia. Ademais, ele mesmo nomeia e ordena os primeiros bispos japoneses e chineses. Com seu pedido, sensibiliza todas as famílias espirituais a interessarem-se na obra das missões. Assim, Dom Jean de Guebriant, Superior Geral das Missões Estrangeiras de Paris, ex-aluno de São Sulpício e missionário na China, sugere fortemente ao Papa Pio XI a receber a ajuda de São Sulpício para a formação do clero na Ásia.

Em 1932, Dom Albert Breton, Bispo de Fukuoka, convida São Sulpício do Canadá para estabelecer no sul do Japão a obra de seminários, em vista de assegurar a formação de um clero japonês para a região. Já antes, o Cardeal Verdier tinha garantido a partida dos dois primeiros Sulpicianos franceses para a fundação do Seminário Maior de Hanói, em Tonkin. Em visita ao Canadá no verão de 1932, pede ao Provincial da época, o Padre Roméo Neveu, para fundar um seminário no país do Sol Nascente. No ano seguinte, em 1933, ele mesmo dirigirá a fundação do Seminário Maior de Yunnan-fu, na China.

No Canadá e no estrangeiro, vemos a retomada do movimento missionário, sob a liderança do Papa Pio XI e do Superior Geral, o futuro Cardeal Jean Verdier, já mencionados. A Companhia assume a direção de vários seminários dedicados à formação dos sacerdotes:

  • Oeste canadense
    • São Bonifácio em Manitoba - 1954-1968
  • Congo
    • Kinshasa - 1968-1972
  • América Central
    • Guatemala (Guatemala) - 1965-1970
    • Panamá (Panamá) - 1977-1988
    • Chitré (Panamá) - 2004-2007
  • Colômbia
    • Manizales - 1949-2004
    • Bogotá - 1960-1980
    • Girardot - 2005
  • Argentina
    • Rosario - 1969-1973
  • Venezuela
    • Cumaná - 1971-1975
  • Honduras
    • Teguacigalpa - 1973-1975
  • Brasil
    • Londrina - 1994-2002
Outras instituições onde o ministério sulpiciano de formação continua:
Além disso, os Sulpicianos da Província do Canadá colaboram desde 1980 no Instituto de Teologia Pastoral para América Latina (ITEPAL), sobretudo assegurando a direção entre 1981 e 1988. Numerosos Sulpicianos estão ali colaborando desde 1989 como professores convidados cada ano para diversos cursos e sessões.

Em 1972, é constituída uma Delegação Provincial dos Padres de São Sulpício na Colômbia para a Região da América Latina. Ela tem a sua sede em Bogotá, capital da Colômbia.

O ano de 2007 marca o 350º aniversário da chegada dos primeiros Sulpicianos a Montreal. O Conselho Geral, o Superior Provincial, os Sulpicianos da região de Montreal, as comunidades religiosas relacionadas com a Província Canadense dos Padres de São Sulpício, a Conferência dos Bispos Católicos do Canadá, a igreja local, as autoridades públicas e a população de Montreal participaram da comemoração deste aniversário. Foram organizadas várias eucaristias, conferências, exposições, programas de rádio, concertos e outros eventos de comemoração . Um livro importante, Les Sulpiciens de Montréal: Une histoire de pouvoir et de discrétion 1657-2007, foi publicado para apresentar de forma científica a presença e a atividade da Companhia dos Padres de São Sulpício no Canadá.

Em 2008, (reportado para fevereiro de 2009), a Província Canadense comemora o 75º aniversário da chegada dos primeiros missionários canadenses ao Japão e o 60º aniversário da fundação de Seminário de São Sulpício em Fukuoka. Este ano marca também o 400o aniversário do nascimento de Jean-Jacques Olier.

Em 2009, é comemorado o 60º aniversário da chegada dos primeiros missionários sulpicianos canadenses à Colômbia.



ed @ Peter Krasuski Source
    http://www.sulpc.org/ed/hist_pt.html

© 2018 Padres de São Sulpício de Montreal. Todos os direitos reservados. | Realização
Versão para
impressão  Imprimir
Comentários
Recomendar
Menu